PS de Coimbra diz que reforma do setor das águas é lesiva do interesse público

O presidente da Federação de Coimbra do PS, Pedro Coimbra, considerou, esta sexta-feira, que a reforma do Governo no setor das águas é lesiva do interesse público e serve apenas para mascarar a má gestão do grupo Águas de Portugal.

ng4124988In Jornal de Notícias, 2015.04.10 (Ver Artigo completo aqui)

A reforma de agregação efetuada pelo Governo “foi lamentável do princípio ao fim, com o executivo a conduzir todo o processo contra a vontade da esmagadora maioria dos municípios associados e clientes dos sistemas” e “Conduziu sempre o processo contra a vontade dos municípios, de forma autista, e concluiu-o da pior forma, precisamente da forma como era contestado e criticado”

Print

PS discute desertificação e interioridade

PS_discute_desert_interior_Arganil

in “As Beiras” – 2015.03.24

Compromissos para uma nova visão sobre o território

20150228_AC_Santarem

“O governo encerrou serviços e abandonou as populações. Isso aconteceu na justiça, como aconteceu na educação e como aconteceu na saúde” acusou hoje António Costa no encerramento do Encontro Nacional Valorizar o Território, realizado em Santarém.

“O que temos de fazer é ter melhor atendimento com menos custos” afirmou António Costa garantindo que deste encontro resulta o compromisso eleitoral de criar uma loja do cidadão em cada concelho. “Outro compromisso que afirmo é que todos os julgamentos que dizem respeito à população de um dado concelho sejam realizados nesse mesmo concelho”, continuou o líder socialista.

António Costa elencou ainda algumas das muitas propostas resultantes do encontro: a criação de uma Unidade de Missão de Valorização do Interior a funcionar junto do Gabinete do Primeiro-Ministro, a democratização das CCDR com a eleição dos seus órgãos executivos pelos autarcas, a legitimação popular das Áreas Metropolitanas, uma maior participação das autarquias na despesa pública fazendo convergir com a média da União Europeia e um Programa de Reabilitação Urbana financiado por uma mobilização parcial do Fundo da Segurança Social e orientado para a eficiência energética e para um programa de habitação a rendas acessíveis à classe média.

“Ser autarca fará de mim melhor governante do que fui antes de ser autarca” assegurou Costa. “Ser autarca é ser escrutinado todos os dias na rua pelos cidadãos e não apenas de quatro em quatro anos.” E acrescentou ainda que se sente confortável com as comparações da sua ação executiva e a do governo: “eu reduzi a dívida que herdei em 40% e o Governo aumentou a dívida em 18%.”

António Costa elogiou ainda a discussão realizada ao longo de todo o dia: “Saímos daqui hoje com o primeiro capítulo do nosso programa de governo redigido e aprovado. O próximo 25 de abril marcará quadragésimo aniversário da Assembleia Constituinte que o PS venceu e que muitos nos honra. É com esse espírito renovado que daqui saímos com a responsabilidade de devolver aos portugueses a esperança num futuro melhor.”

in www.ps.pt – 28 fevereiro de 2015

“PS quer saber que destino terá hospital João Crisóstomo”, in Diário de Coimbra 23.02.2015

DC 23 cantanhede PS

“PS exige clarificação das competências delegadas” in “As Beiras”

PS exige clarificação das competências delegadas

PS exige clarificação das competências delegadas

Partido Socialista de Coimbra exige que Governo clarifique rapidamente delegação de competências nas Autarquias

A Comissão Política Distrital de Coimbra aprovou por unanimidade, esta 6ª feira, 6 de fevereiro de 2015, a moção apresentada por Pedro Coimbra, líder desta federação socialista, sobre um importante assunto com relevância e impacto nacional.

Nesta moção, o Partido Socialista de Coimbra, manifesta muitas reservas quanto à aplicação do regime de delegação de competências que o Governo aprovou recentemente, por entender que se está a agir nas costas das Autarquias e exorta o executivo de Passos Coelho a clarificar o mais rapidamente possível como é que o Governo pretende proceder à transferência de competências nos domínios que anunciou para as Câmaras Municipais e de que forma pretende disponibilizar recursos para que tal seja possível.

(Moção na íntegra)

Muita participação no Plenário de Militantes do PS

Decorreu esta sexta-feira, 23 de janeiro, pelas 21:30h, na Biblioteca Municipal de Condeixa, o primeiro Plenário que a Distrital de Coimbra do Partido Socialista levou a efeito, pretendendo fazer a análise da conjuntura política e discutir entre militantes os anseios, problemas e soluções para o Distrito e o País, tendo em vista a preparação das eleições nacionais que se avizinham. O ciclo de plenários que agora teve início é fruto de uma articulação entre o Secretário-Geral do PS, António Costa, e o líder da Federação de Coimbra do PS, Pedro Coimbra.

Entre as várias dezenas de militantes presentes estiveram na mesa o presidente da Federação de Coimbra do PS, Pedro Coimbra, o secretário nacional e deputado João Galamba, o presidente do município de Condeixa, Nuno Moita, o presidente da concelhia de Condeixa do PS, Carlos Canais, o presidente da mesa da Comissão Política Distrital, José Silva, e o presidente da Assembleia Municipal de Condeixa, João Leal.

Na sua intervenção inicial, Pedro Coimbra criticou que o aumento da receita do Estado tenha sido feito à custa do empobrecimento dos portugueses, assim como a diminuição da despesa tenha sido feita em grande parte à custa da diminuição dos apoios sociais e do corte nos serviços básicos. O líder federativo não esqueceu no seu discurso inicial o fenómeno da emigração, que obrigou uma geração qualificada a emigrar e a procurar outro rumo de vida, dado que Portugal deixou de investir nas pessoas, nas empresas e nas instituições. Como referiu, “é necessário olhar para as pessoas como cidadãos e não como números, com dignidade e direitos básicos que ao Estado importa não esquecer”. Pedro Coimbra sublinhou o flagelo do desemprego e o “emaranhado em que Portugal foi colocado com políticas de desinvestimento nas pessoas”.

João Galamba criticou também “a celebração do Governo” a propósito dos números recentemente divulgados sobre a execução orçamental, lembrando o fecho de escolas, os cortes no setor da Saúde, na Justiça e a destruição de muitas das estruturas do Estado Social edificadas ao longo de 40 anos de Democracia. Deixando uma palavra de esperança num nova governação socialista, enfatizando o trabalho que o PS está a fazer no sentido de alicerçar as suas propostas em algo que venha a reverter para o bem das pessoas e do País.

Plenario_condeixa_23012015

PLENÁRIO DE MILITANTES CONDEIXA

Pretendendo envolver os militantes socialistas na discussão política e na abordagem aos problemas e soluções que dizem respeito à cidadania e à Democracia, dado o momento crítico que a sociedade portuguesa em geral, e a região de Coimbra em particular, atravessam, a Distrital de Coimbra do Partido Socialista irá esta sexta-feira, 23 de janeiro de 2015, pelas 21:30h, realizar um PLENÁRIO DE MILITANTES, que terá lugar na Biblioteca Municipal de Condeixa.

Este Plenário, onde será feita a análise da situação política, conta com a presença do Presidente da Federação de Coimbra do PS, Pedro Coimbra e com um membro do secretariado nacional, para além de dirigentes locais e autarcas socialistas.

Este será o primeiro de uma série de outros plenários que serão realizados noutros concelhos do distrito de Coimbra, de forma a abranger o maior número de militantes possível.

O plenário será aberto à imprensa na sua fase inicial, passando a ser reservado a militantes após isso.

imagem de plenário realizado em novembro2013

Estaremos atentos aos problemas efetivos das pessoas

António Costa, XX Congresso do Partido Socialista

António Costa, XX Congresso Nacional do Partido Socialista

“O que nos é pedido, o que temos de fazer é estarmos atentos aos problemas efectivos dos portugueses.” afirmou António Costa no encerramento do XX Congresso do Partido Socialista. “E esses problemas não são parâmetros estatísticos. São histórias concretas.” acrescentou no final do encontro realizado este fim de semana na FIL em Lisboa.

“São empresários que depois de emitida factura aguardam anos pelo pagamento da factura mas que entretanto têm que pagar o IVA correspondente. Ou os inquilinos que vêm as rendas a subir e não vêm a regulamentação do subísidio de arrendamento.
São histórias de vida das famílias que sonharam com uma vida diferente para os filhos. Que investiram na sua educação. Para que pudessem tirar um curso e agora se vêm amargados entre o desemprego ou a emigração porque o Governo lhes disse que o seu futuro é emigrar.
Sao as histórias de vida dos homens e mulheres da minha geração que sofrem com o desemprego de longa duração. Aqueles desempregados a quem o PS propôs a prorrogação do Subsídio Social de Desemprego e que foi recusado pela actual maioria.
São as histórias de vida de quem investiu na compra de casa própria. Um património a deixar para os seus filhos e que fazem contas para saber se para o próximo ano terão ou não dinheiro para pagar o IMI e que o PS propôs a manutenção da cláusula de salvaguarda e que a actual maioria recusou.”

in www.ps.pt – 30 novembro de 2014